Sobre admin

www.profdarwin.com

Pular o café da manhã não emagrece.

Uma revisão sistemática e uma metanálise de ensaios clínicos randomizados recém-publicadas no periódico BMJ não demonstraram perda de peso nos pacientes que tomaram café da manhã em comparação aos que não o fizeram.

Grande parte da associação positiva prévia entre a alimentação no café da manhã e o peso saudável é proveniente de estudos observacionais.

Dos 13 ensaios clínicos incluídos, sete examinaram o efeito de tomar o café da manhã na mudança do peso e 10 examinaram o efeito sobre a ingestão de energia.

A metanálise dos resultados encontrou uma pequena diferença de peso favorecendo os participantes que pularam o café da manhã (diferença média de 0,44 kg, intervalo de confiança, IC, de 95%, de 0,07 a 0,82).

Os participantes que tomaram café da manhã tiveram maior consumo diário de energia do que aqueles que pularam essa refeição (diferença média de 259,79 kcal/dia).

Modificações dietéticas que incluam o consumo de café da manhã como parte da rotina diária do paciente podem não ser uma boa estratégia para a perda de peso, independentemente do hábito estabelecido.

Para lembrar: 
Na prática clínica é importante que o médico tenha cuidado ao recomendar o café da manhã para a perda de peso em adultos, pois isso pode ter o efeito oposto nestes pacientes.

Referência: 
Sievert K, Hussain S, Page M et al. Effect of breakfast on weight and energy intake: systematic review and meta-analysis of randomised controlled trials. BMJ. 2019:l42. doi:10.1136/bmj.l42

Novo projeto do Escola Sem Partido que tramita na Câmara

Nos últimos meses, Câmara caminha com projetos cada vez mais parecidos com o original do movimento Escola Sem Partido.

Com poucas palavras diferentes das que o advogado Miguel Nagib, líder do movimento Escola Sem Partido (ESP), usou para escrever a chamada “versão 2.0” do anteprojeto do movimento, a deputada Bia Kicis (PSL/DF) assina o “novo” projeto que tramita na Câmara sobre o tema. O projeto de lei (PL) 246/19 foi apresentado no primeiro dia de trabalho dos deputados e usa até as mesmas justificativas para sustentar a argumentação no Congresso. A “maior” mudança em relação ao anteprojeto se encontra no Art. 7º (confira a comparação do artigo no box abaixo), que retira apenas a frase “as escolas que não realizarem ou não disponibilizarem as gravações das aulas”.

Clique aqui para ler mais.

Curso gratuito de formação de mediadores para Educação a Distância

Após avaliação final é possível solicitar certificado

Assim como o ensino presencial, a modalidade à distância também apresenta uma série de desafios e nem todos os profissionais estão preparados para esse outro modo de dar aula. Para quem pretende aprender mais sobre isso, o Governo do Estado de São Paulo através do Centro Paula Souza oferece o curso online de Formação de Professores Mediadores para Educação a Distância (EaD).

O curso tem duração de 30 horas e é dividido em cinco aulas, com exposições, reflexões, atividades e uma avaliação final sobre o tema. Com o objetivo de capacitar educadores, são abordadas práticas de comunicação, mediação e metodologias de ensino.

As aulas são inteiramente gratuitas e virtuais, basta se cadastrar neste site. Ao final, é oferecido um certificado.

O Centro Paula Souza também oferece outros cursos na modalidade Mooc (Massive Open Online Course – sigla em inglês para Curso Online Aberto e Massivo): Arduino, Autocad, Canvas, Felicidade, Gestão de Conflitos, Gestão de Pessoas, Gestão do Tempo, Mercado de Trabalho e Vendas.

Fonte: NovaEscola