Jones tenta melhorar desempenho

A segunda colocação no GP de Hengelo, domingo, com modestos 11s29
deixou um sabor amargo para a norte-americana Marion Jones em sua
primeira competição na Europa. Nesta quarta-feira, ela volta a
competir no Velho Continente, disputando o GP da Lombardia, na Itália,
determinada a baixar seu tempo e, quem sabe, se aproximar de sua
melhor marca pessoal: 10s65.
‘Vou ser mais rápida que ontem’, garante Jones. ‘Eu preciso vencer
para aumentar minha confiança. É tudo que eu preciso agora’.

Três vezes campeã olímpica, a velocista passou os primeiros meses do
ano sendo excluída pelos organizadores dos meetings europeus por estar
sendo investigada no escândalo da Balco, indústria farmacêutica
acusada de fornecer esteróides a atletas norte-americanos. ‘Nunca
recebi nenhuma ligação individual dizendo que eu não poderia competir.
É injusto o que eles estão tentando fazer’, reclamou Jones,
referindo-se à decisão do Euro Meeting Group de boicotá-la. O grupo é
responsável pela organização de vários eventos esportivos no
Continente.

Depois de competir na Itália, a velocista norte-americana irá
participar do Prefontaine Classic, sábado, completando sua agenda
preparatória para a seletiva norte-americana de 24 de junho. ‘Vou
competir nos 100 e 200m (nas seletivas)’, promete Jones. ‘Este ano,
vou desistir do salto em distância e focar apenas nas provas de
velocidade’.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.