Brasil terá representante na Spartatlon, na Grécia

A tradicional corrida “Spartatlon”, disputada na Grécia entre as
cidades de Esparta e Atenas, terá um representante brasileiro. Valmir
Nunes percorrerá os 246 quilômetros pela quarta vez na carreira.

A corrida refaz o trajeto do soldado e herói grego Feidípides, quando
foi buscar reforços, durante a guerra entre gregos e persas, no ano de
490 AC.

“É a competição mais difícil do mundo. Poucos atletas conseguem
participar e somente alguns chegam ao final”, disse o corredor
santista de 41 anos de idade. Nunes foi o vencedor da 19ª edição da
Spartatlon, em 2001, com o tempo de 23h18min05s.

Em 2002, ele não conseguiu terminar a prova. “Após 180 km senti muitas
dores e comecei a caminhar. Aí é péssimo, porque o corpo começa a
reconhecer o cansaço e nos obriga a parar”, afirma. No ano seguinte
ele voltou à competição e foi vice-campeão. “Quem gosta deste tipo de
prova tem que ter vontade e persistência”, garante.

Adversários

Em 2005, Valmir terá pela frente fortes adversários, como o alemão
Jens Lukas, atual campeão da prova e terceiro no campeonato mundial de
100 km deste ano, e os austríacos Markus Thalmann e Martin Júri,
respectivamente, segundo e terceiros colocados na Spartatlon de 2004.

“O Lukas foi vice-campeão quando eu venci em 2001. Ele é muito
constante. E os austríacos, assim como os japoneses, são sempre
grandes rivais”, comenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.